The Female Persuasion de Meg Wolitzer

  • Editora: Vintage
  • Páginas: 464
  • Género: Ficção Contemporânea
  • Ano da Primeira Publicação: 2018

Classificação: 4/5

The Female Persuasion de Meg Wolitzer explora o feminismo e as relações entre mulheres num contexto de mentoria. Refletindo sobre o idealismo e a consequente vontade de criar mudança no mundo, o livro procura, através da ficção, apresentar diferentes formas de ativismo. Uma história interessante carregada de importantes referências que merece, definitivamente, ser lida.

Estamos em 2006 e Greer Kadetsky é uma tímida e frustrada caloira na Universidade de Ryland. Separada do seu namorado Cory Pinto, que estuda em Princeton, Greer sofre em silêncio pelo facto de não ter conseguido ingressar em Yale por causa de um ato irresponsável dos próprios pais. A somar à sua frustração, uma noite, Greer é vítima de um ato de violência sexual por parte de um estudante de Ryland que, não obstante as constantes queixas relativamente ao seu comportamento, nunca é punido.

Os dias vão-se sucedendo até que a convite de uma amiga, Greer assiste a uma palestra dada pela feminista Faith Frank. Incrivelmente persuasiva e brilhante, Faith exerce, de imediato, sobre Greer um ascendente. Quatro anos depois, as duas trabalham juntas na fundação Locci onde procuram promover eventos de discussão e partilha de ideias feministas e, simultaneamente, conduzir um programa de mentoria em países de terceiro mundo para ajudar jovens mulheres.

Entretanto, Cory vai trabalhar para uma grande consultora no Panamá tentando gerir a sua relação com Greer e as suas próprias ambições profissionais até que um dia recebe a notícia de uma horrível tragédia que o devasta por completo.

The Female Persuasion explora diferentes dinâmicas de relacionamentos. Claramente, a principal relação é a que envolve as personagens Greer e Faith – que assumem os papéis de protegée e mentora, respetivamente. No entanto, o livro explora também as relações entre amigas quando num contexto de competição e a forma como nem sempre o ativismo é exercido de forma clara e propositada.

As personagens de The Female Persuasion cometem muitos erros ao longo da história tendo-me sido particularmente difícil gostar delas mas essa é a magia deste livro. Na realidade, nós não somos perfeitos. E as dinâmicas entre mulheres são, muitas vezes, pautadas por traições e mentiras. Tal como as dos homens.

O livro ocupa-se do ativismo de uma forma muito realista trazendo à colação diferentes momentos temporais pautados eles mesmos por distintas discussões sobre a condição feminina. Aqui abordam-se temas como a violência sexual, autodeterminação do corpo feminino, o aborto e as diferentes oportunidades para homens e mulheres.

Por outro lado, o livro explora também os conflitos existentes entre os diferentes movimentos feministas – a certa altura o ativismo de Faith deixa de ser visto como algo pertinente passando a ser considerado como um devaneio de uma velha mulher branca e rica – o que acaba por refletir algumas das discussões tidas, atualmente, sobre o tema. É ainda notável a forma como o livro endereça a relação que é estabelecida entre o idealismo e a política.

Meg Wolitzer oferece-nos um pedaço de ficção valiosíssimo que reflete sobre o papel de cada um de nós e a mudança que podemos ou não criar nas nossas próprias vidas e, consequentemente, na nossa comunidade.

Em Portugal, o livro está traduzido e lançado pela Editorial Teorema com o título “Persuasão Feminina”.

Queres ler este livro? Podes encontrá-lo aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *