Underground Railroad de Colson Whitehead

  • Editora: Fleet
  • Páginas: 366
  • Ano da Primeira Publicação: 2016
  • Género: Ficção Histórica

Que leitura pujante! Este foi o primeiro adjetivo que me veio à mente quando me propus escrever sobre este livro. Um drama histórico ímpar sobre a escravatura nos EUA do século XIX. Underground Railroad é o nome dado à rede clandestina que operava, nas décadas anteriores à Guerra Civil, para ajudar escravos a alcançar a liberdade. Não obstante o nome, esta rede não operava através de linhas férreas subterrâneas. Ao invés, ligava um conjunto de casas seguras onde abolicionistas davam guarida e segurança aos fugitivos.

Colson Whitehead parte deste importante pedaço da história da escravatura nos EUA e cria uma alegoria realista que envolve a fuga de uma escrava por uma enorme linha férrea subterrânea cujo início e fim se desconhece. Assim, a narrativa chega-nos pela voz de Cora, uma jovem escrava numa plantação de algodão da Georgia. Cora cresce, entre a violência e perversidade da escravatura, com o estigma de ser filha da única mulher que conseguiu escapar, com sucesso, da plantação. É esse facto que faz com que ela receba, certa noite, uma proposta: a de fuga. Cora não hesita muito e inicia, com mais dois escravos, um longo caminho que a leva, por vários Estados e formas de violência.

O resultado da escrita de Whitehead é potente refletindo, de forma profunda e criativa, sobre a escravatura e os seus efeitos, sentidos até hoje. O tom metafórico que serve de base a Underground Railroad não lhe retira realismo. Pelo contrário, sem ser gratuito, Colson não se coíbe de abordar as humilhações e violações a que eram sujeitos os negros. Em cada uma das suas paragens, Cora é confrontada com diferentes formas de tortura experienciando medo, pânico, perda de dignidade e tristeza. As suas aventuras levam-na a lidar com médicos sinistros, abolicionistas indecisos, ladrões de corpos e, igualmente, homens comuns de excecional coragem. Simultaneamente, também nos são apresentadas as histórias da avó e da mãe de Cora, representando cada uma um contexto histórico diferente mas com resultados iguais. A avó de Cora foi raptada da sua casa em África e trazida, sem mais, para servir brancos nos EUA. Por sua vez, a mãe de Cora nasceu e viveu na escravatura até conseguir fugir deixando, porém, a sua filha para trás.

Whitehead é um autor afroamericano que vive num determinado contexto político e social. Nos EUA, a realidade da escravatura, ainda que inexistente há mais de um século, é ainda profundamente sentida sendo que o país lida com graves problemas de racismo institucional. Toda essa herança e experiência sente-se nas palavras de Underground Railroad tornando-o num livro dotado de grande emoção, força e História. Uma jornada de grande bravura, violência e esperança para amantes de bons livros. 

Traduzido e lançado em Portugal pela Editora Alfaguara com o título “Estrada Subterrânea”.

Classificação: 5/5

Queres ler este livro? Podes comprá-lo aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *