Showing 28 Result(s)
Ficção, Livros, Opinião

Os Maias de Eça de Queiróz

Escrever sobre Os Maias é um enorme desafio porque não há nada de novo a acrescentar. Figurante da plano nacional de leitura, este clássico da literatura Portuguesa da autoria de Eça de Queiroz dispensa apresentações, tendo sido analisado ao detalhe por pessoas bem mais eruditas e preparadas do que eu. Assim, impõe-se o aviso prévio de que esta é uma percepção pessoal e que, provavelmente, no final da sua leitura ficarão a saber exatamente o mesmo que sabiam antes.

Ficção, Livros, Opinião

Foi Assim a Guerra das Trincheiras de Tardi

Visceral, cruel e necessário. Foi Assim a Guerra das Trincheiras confronta o leitor com um conjunto desconexo de histórias vividas nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial. Jacques Tardi, o artista por trás da obra, alerta-nos que esta não é a obra de um historiador É, sim, o relato de um conjunto de eventos não-cronológicos que refletem a sua própria indignação com o homem e o seu sofrimento.

Ficção, Livros, Opinião

O meu primeiro livro de Saramago: Ensaio sobre a Cegueira

Sei que o Memorial do Convento tem por personagens principais Blimunda e Baltazar e que a história gira à volta da construção do Convento de Mafra. De resto, nada mais me lembro. Achei, por isso, injusto dizer que havia lido Saramago e que não gostara. Comecei a responder que não conhecia a obra de Saramago o que é igualmente verdade. Ainda hoje não conheço mas já posso dizer que a escrita do Autor marcou-me, de forma permanente, com Ensaio sobre a Cegueira.

Ficção, Livros, Opinião

Underground Railroad de Colson Whitehead

Que leitura pujante! Este foi o primeiro adjetivo que me veio à mente quando me propus escrever sobre este livro. Um drama histórico ímpar sobre a escravatura nos EUA do século XIX. Underground Railroad é o nome dado à rede clandestina que operava, nas décadas anteriores à Guerra Civil, para ajudar escravos a alcançar a liberdade.

Ficção, Livros, Opinião

Anno Dracula de Kim Newman

Descobri este livro, por mero acaso, na minha viagem a Londres. Estava a explorar uma das mil livrarias da cidade quando me deparei com uma daquelas capas absolutamente originais que nos captam a atenção num ápice. Não esperei muito tempo e, logo que cheguei ao hotel onde estava hospedada, tratei de o comprar no iBooks. E ainda bem que o fiz!