Showing 29 Result(s)
Literatura & Ficção, Livros

Tess dos Urbervilles de Thomas Hardy

Escrito em finais do século XIX (1891), Tess dos Urbervilles é, talvez, o romance de Thomas Hardy mais conhecido. Considerada peça basilar da literatura inglesa, a história da jovem Tess conquistou leitores, um pouco por todo o mundo, tendo inclusive ganho uma adaptação cinematográfica, em 1979, pelas mãos do polaco Roman Polanski.

Literatura & Ficção, Livros

Celestial Bodies de Jokha Alharthi

Uma das características mais fascinante dos livros é, para mim, a facilidade com que transportam o leitor para geografias e culturas que lhe são desconhecidas. O Sultanato de Omã é um pequeno país localizado na foz do Golfo Pérsico que, apesar das reservas modestas de petróleo, tem-se destacado como um importante destino turístico e exportador de peixe.

Literatura & Ficção, Livros

Os Maias de Eça de Queiróz

Escrever sobre Os Maias é um enorme desafio porque não há nada de novo a acrescentar. Figurante da plano nacional de leitura, este clássico da literatura Portuguesa da autoria de Eça de Queiroz dispensa apresentações, tendo sido analisado ao detalhe por pessoas bem mais eruditas e preparadas do que eu. Assim, impõe-se o aviso prévio de que esta é uma percepção pessoal e que, provavelmente, no final da sua leitura ficarão a saber exatamente o mesmo que sabiam antes.

Literatura & Ficção, Livros

A Hora da Estrela de Clarice Lispector

“A Hora da Estrela” é dos livros mais bonitos que li. A razão tem toda que ver com a linguagem de Clarice, que nos leva numa jornada tão pura. Em pouco mais de 90 páginas, o narrador conta-nos a história de uma menina tão feia e inocente que sem saber o que era a felicidade, a encontrava nas miudezas.

Literatura & Ficção, Livros

Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago

Sei que o Memorial do Convento tem por personagens principais Blimunda e Baltazar e que a história gira à volta da construção do Convento de Mafra. De resto, nada mais me lembro. Achei, por isso, injusto dizer que havia lido Saramago e que não gostara. Comecei a responder que não conhecia a obra de Saramago o que é igualmente verdade. Ainda hoje não conheço mas já posso dizer que a escrita do Autor marcou-me, de forma permanente, com Ensaio sobre a Cegueira.