Showing 26 Result(s)
Livros, Thriller, Policial & Suspense

Baratas de Jo Nesbø

Se Stieg Larssen foi responsável por dar a conhecer ao mundo o chamado nordic noir, Jo Nesbø pode ser apontado como o Autor que garantiu que o género não se evaporava das listas de best-sellers mundiais. Através da coleção – que já conta com 12 volumes! – protagonizada pelo detetive Harry Hole, o Autor é um dos mais bem-sucedidos da atualidade.

Literatura & Ficção, Livros

Vieram como Andorinhas de William Maxwell

Um pequeno livro com uma história tão terna sobre os desafios do quotidiano de uma família americana burguesa por alturas do final da Primeira Grande Guerra. No centro da narrativa está uma mãe e esposa amada pelos seus filhos, Bunny e Robert, e pelo seu marido, James. Estruturado em três planos, os personagens masculinos do livro falam ao leitor dos seus dias simples e rotineiros cujo equilíbrio é plenamente assegurado por essa figura maternal e doce. Um dia, aquela pacata casa é invadida pela gripe espanhola e, com a mesma, vem toda a tragédia que as verdadeiras pandemias trazem.

Livros, Thriller, Policial & Suspense

As Raparigas Esquecidas de Sara Blædel

Não sei se já partilhei por aqui, mas um dos meus maiores prazeres literários são policiais. Sim, daqueles com um crime bem sórdido na base, imensos plot twists, segredos e, também, clichés. Não é difícil adivinhar que os nórdicos ocupam um lugar de destaque nas minhas estantes. Tal como milhões de pessoas no mundo, também eu descobri o chamado nordic noir com a excecional saga Millenium do Sueco Stieg Larsson.

Listas, Livros

Livros que chegaram cá a casa em janeiro #2

janeiro foi um mês de grandes aquisições. Isto porque tive a oportunidade de visitar excelentes alfarrabistas onde, a preços fantásticos, pude adquirir obras de Autores que há muito figuravam nas listas de desejados. E é tão bom quando isso acontece! Principalmente, em edições deliciosas e originais (yes, I’m a suceder for old books). Indo direta …

Livros, Thriller, Policial & Suspense

A Noite em que o Verão Acabou de João Tordo

Disclaimer: O presente livro foi uma oferta do Editor. Uma estreia interessante num género, estranhamente, pouco explorado em Portugal. João Tordo é dos Autores nacionais mais aclamados nas redes sociais e blogosfera. Por essa razão, era dos Autores que eu mais curiosidade tinha em ler. A oportunidade ainda não se tinha proporcionado porque as recomendações …

Listas, Livros

Livros que chegaram cá a casa em janeiro #1

Dizem que janeiro é o mês mais longo do ano. Talvez, tenha a ver com o facto do nosso consumo aumentar exponencialmente na época natalícia deixando, consequente, as nossas carteiras delapidadas. Ora, naturalmente, não sou exceção e também, para mim, janeiro foi terrivelmente longo. Porém, a vantagem de se adorar clássicos e livros antigos é que, facilmente, se encontram coisas boas a preços pornográficos. Foi o que me aconteceu em janeiro, razão pela qual, adquiri um absurdo número de títulos para a minha coleção.

Listas, Livros

Dez citações que eu não consigo esquecer

Adoro livros porque adoro palavras. É simples assim. Gosto de frases, entoações, acentuação, mensagens, sentidos, sintaxes, interpretações e afirmações. Como tal, não é de admirar que, ao longo dos anos, fui anotando frases que, entre os livros que marcaram a minha vida, criaram uma impressão impagável.

Livros, Não Ficção

I’ll Be Gone in the Dark:One Woman’s Obsessive Search for the Golden State Killer de Michelle McNamara

Entre 1976 e 1986, um psicopata aterrou a Califórnia, agredindo sexualmente mais de cinquenta mulheres e deixando um rasto de treze vítimas mortais. Ele atuava à noite em bairros de classe média usando, para o efeito, uma máscara de ski. Durante anos, os únicos dados disponíveis resumiam-se a: homem caucasiano, vinte e poucos anos, grupo sanguíneo A e calçado 43.

Dicas, Ideias e Devaneios, Ideias, Listas, Livros

Ano velho, ano novo: o que foi e o que será

Escrevo esta publicação na primeira semana de 2020. Ao contrário de milhões de pessoas espalhadas por este mundo, não celebro, efusivamente, a passagem de ano. A verdade é que não acho que haja uma grande diferença entre a Daniela a 31 de dezembro e a Daniela a 1 de janeiro.